#EleNão, nem agora, nem nunca

Monday, 29 October, 2018

Declaração sobre a eleição de Jair Bolsonaro

A todos os movimentos, ativistas e comunidades marginalizadas no Brasil que acordaram essa manhã para o pesadelo de uma presidência de Bolsonaro, enviamos nossa solidariedade e apoio.

Nenhum mandato eletivo faz com que seja aceitável ou democrática a ascensão ao poder por meio da demonização agressiva de seus oponentes, da classificação de movimentos sociais como “terroristas” ou da ameaça aos direitos e liberdades dos cidadãos que são apontados como bodes expiatórios dos problemas da economia global. Aqueles que praticam uma política dessa forma são responsáveis por alguns dos mais hediondos crimes do séc. XX.

O nojento racismo, machismo e homofobia de Bolsonaro, bem como seu entusiasmo pela ditadura militar do Brasil, foram amplamente comentados internacionalmente. Mas Bolsonaro não é simplesmente uma ameaça aos direitos humanos e civis dos cidadãos do Brasil. Se colocadas em prática, as suas políticas irão empobrecer ainda mais os pobres e aumentar a desigualdade em um país que continua bastante desigual. Elas devastarão o meio ambiente e impedirão aqueles que as opõem de denunciá-las.

Quando Donald Trump foi eleito presidente dos Estados Unidos, em novembro de 2016, tememos que isso daria confiança aqueles que espalham xenofobia, nacionalismo e autoritarismo ao redor do mundo. A eleição de Bolsonaro é apenas o último exemplo. Precisamos urgentemente construir uma oposição global a essa política de ódio e recriar o internacionalismo que nossos movimentos construíram de forma tão sucedida quando confrontaram a guerra, o neoliberalismo e a desumanidade. Não podemos permitir a continuidade da normalização de Bolsonaro, Trump ou de qualquer outro nacionalista autoritário que buscam chegar ao poder.

Essa nova forma de fascismo não surgiu do nada. A hiperglobalização levada à cabo pelas grandes corporações nas décadas recentes rasgou o tecido social das sociedades ao redor do mundo. Ao colocar a busca por lucros como o maior objetivo da humanidade, elas deixaram uma enorme parcela da população global sem representação e marginalizada. E também devastaram grandes partes do planeta. É particularmente revoltante ver muitos daqueles que lideraram o avanço desse projeto apoiando as vontades de Bolsonaro e Trump como uma forma de manterem-se no 1% do poder global.  

Demandamos uma transformação radical do sistema global que coloque as pessoas e o planeta à frente do lucro dos mais ricos. Demandamos um mundo baseado em igualdade, reconhecimento completo dos direitos humanos e sustentabilidade ambiental. Esta é a nossa luta internacional - o desafio mais importante que estamos enfrentando como cidadãos, comunidades e movimentos. Não será uma vitória fácil, mas a história nos mostra que podemos ganhar se mantivermos esperança e solidariedade.

Um outro mundo é possível.

Signatários

Global Justice Now

Brazilian Women Against Fascism UK

Latin America Bureau

Momentum

Women’s Strike Assembly - UK

Another Europe is Possible

Campaign for Nuclear Disarmament (CND)

Stop Trump Coalition

War on Want

Solidarity Economy Association

NUS Black Students Campaign

North London Sisters Uncut

 

Endossos internacionais

The European ATTAC network
Plus individual chapters including ATTAC Germany, ATTAC Spain, ATTAC Wallonia-Brussels, ATTAC Hungary, ATTAC Ireland, ATTAC France, ATTAC Austria, ATTAC Norway, ATTAC Flanders, ATTAC Italy, ATTAC Poland.

ATTAC Japan

 


Foto: Manifestação contra o candidato à presidência Jair Bolsonaro em Porto Alegre, RS, Brasil. Crédito: Caco Argemi CPERS / Sindicato

Tags: